O princípio da melhoria contínua

PorJoão Carlos Pinto Correia

O princípio da melhoria contínua

A melhoria contínua deve estar sempre presente na sua mente pois a sociedade atual não compreende quem não aplica este conceito importantíssimo.

Se nunca ouviu falar de William Deming, esta é uma boa oportunidade para o fazer. Deming é considerado por muitos como o pai da qualidade e, apesar de desconhecido por muitos, parte daquilo que o Japão é nos dias de hoje, deve-se a esta importante figura.

Há uma frase muito conhecida de Einstein que servirá de apoio a este artigo:

“Most people stop looking when they find the proverbial needle in the haystack. I would continue looking to see if there were other needles.”

“A maioria das pessoas para de procurar quando encontra uma agulha no palheiro. Eu continuo a procurar para ver se encontro outras agulhas”.

 Já pensou como é que as crianças aprendem as primeiras coisas? Simples: elas imitam. A primeira palavra é “mãe” ou “pai” porque é a palavra que mais ouvem. Se uma criança começa a dizer palavrões, a razão é clara também!

É por isso que, a primeira coisa que, na sua vida profissional ou no seu negócio deve fazer é, necessariamente, imitar. Tendo isto em vista, não deve imitar qualquer um ou qualquer coisa; deve imitar as pessoas, os produtos ou as ideias que estão a ter sucesso. Por exemplo, o seu colega de trabalho foi promovido? Porquê? Procure o que o destaca. Há um produto que vende bem? Porquê? Que características pode incorporar no seu produto para ganhar o mesmo destaque?

Provavelmente, poderá questionar: “Mas eu não devo inovar?”. Sim, claro que sim! Mas não deve “apenas” inovar… Como diria alguém, não há nada de novo debaixo do Sol, e se as ideias e soluções funcionam, porque não as utilizar? Isso não mina o seu pensamento criativo; pelo contrário, permite-lhe libertar tempo para a criatividade já que a sua ideia/produto/serviço já se encontra implementada segundo um modelo validado.

Surpreendentemente, não lhe basta imitar e é aqui que entra a nossa referência a William Deming.

William Deming acreditava que todos os processos, toda a gestão, pode ser melhorada e que isso apenas trará vantagens.

Por exemplo, os processos da sua empresa já funcionam bem, certo? Talvez… mas, para Deming, os processos, a gestão, são sempre passíveis de melhoria. Em síntese, é essa melhoria contínua que deve ser sempre procurada; aquela que cria uma constância na melhoria dos produtos e serviços que fazem com que se mantenha no topo.

Um dos maiores contributos que Deming nos deixou foi uma lista de 14 pontos que devem ser seguidos pelas organizações, os quais foram replicados em muitas empresas do Japão. No entanto, não é muito difícil olhar para algumas empresas conhecidas mundialmente (Apple, Amazon, Samsung) e ver como elas seguem estes pontos até à exaustão.

É necessário evidenciar que esta lista de 14 pontos é essencial para qualquer empresa ou indivíduo que queira singrar no mercado e nos dias de hoje. Ela pode ser aplicada, com um pouco de interpretação extensiva, até aos próprios trabalhadores por conta de outrem. Não deixe de a ler!

Portanto, se há erro no qual nunca deve cair é pensar que tudo está perfeito e nada tem de ser alterado no sentido de melhorar. Há sempre algo para melhorar e, não raramente, é aqui que reside a diferença entre ganhar ou perder dinheiro, oportunidades e clientes.

Em suma, em momento algum deve prescindir da excelência, de ser o melhor possível em cada momento e em cada ponto da sua vida.

O processo de melhoria contínua é aditivo e pode até ser desgastante se não possuir uma resiliência mental forte. Se começar a aplicar o princípio da melhoria contínua é uma coisa que é garantida: ele vai mudar todas as áreas da sua vida, da sua empresa.

 

Imagem: Samuel Zeller

Sobre o autor

João Carlos Pinto Correia administrator

João Carlos Pinto Correia. Formador (CCP n.º F608236/2013), Advogado e Consultor de Empresas. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Pós-Graduado em Gestão Fiscal pelo Instituto Superior de Gestão e em Cibercriminalidade pelo Instituto CRIAP.

Deixar uma resposta